terça-feira, 26 de maio de 2020

O Encanto da Primavera em Anceriz


Anceriz como comunidade é atualmente uma aldeia desmobilizada e desmotivada. 
A vivência da sua população é cada vez menor e mais frágil. É cada vez mais dificil estabelecer laços de cooperação entre os ancerizenses para fins de interesse colectivo. O Centro Sócio-Cultural encerrou recentemente as suas portas, a saúde da Liga de Melhoramentos (será que ainda existe? ) está muito frágil, o ano passado não se realizaram  as tradicionais festas de Agosto porque os ancerizenses não se entenderam e nem foram capazes de constituir uma comissão para as organizar. O trabalho dos ancerizenses realizado no passado vai-se perdendo sem qualquer resultado  para o futuro. Por vezes as intrigas e "as dores de cotovelo" criam raízes tão profundas que frustam quaisquer boas vontades que possam aparecer.
Isto é Anceriz no presente e daqui para a frente se as querelas e radicalismos mentais forem enraizando e aumentando, Anceriz ficará reduzida a um povoado sem vida comunitária.
Quem fica indiferente a esta situação é a Primavera que volta todos anos a  Anceriz - sorrindo como sabe - florindo os campos com as mais variadas cores e odores, de que escolhemos a foto aí captada, pela uniformidade, em homenagem à estação do ano mais bonita e à aldeia.
Assim fossem os ancerizenses unidos a pensar, trabalhar e colaborar a uma só voz para o futuro, engrandecimento, bem da aldeia e de todos.
Anceriz merece!

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Pessoas de Anceriz

Princípio da década de 80  sogro e genro, José Fernandes Gomes e Hermínio Nunes em convívio nas Eiras, por ocasião das Festas anuais de Anceriz no 3º Domingo de Agosto.

sábado, 16 de maio de 2020

Valorizar Anceriz

Esta é uma das áreas públicas de Anceriz que deveria merecer da parte dos autarcas eleitos, uma atenção especial de limpeza, conservação e manutenção.
Cuidar dos espaços públicos é uma das atribuições dos autarcas.
Fica em frente ao edifício da Liga de Melhoramentos

quinta-feira, 23 de abril de 2020

O Coreto e as Eiras

O "velho" Coreto, que era ícone de Anceriz, em 2007 ainda nas Eiras, que o executivo da União das Juntas de Freguesias de Anceriz e de Vila Cova de Alva fez desaparecer em início de 2015.
Assim se apagou a memória de gente de Anceriz e um legado da vivência do povo para seus descendentes.

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Pôr do Sol em Anceriz


O momento em que a luz do astro rei deixava de iluminar Anceriz "escondendo-se" atrás do natural acidente orográfico a Ocidente,.até surgir no dia seguinte a Oriente em cosequência do movimento de rotação da Terra.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Imagens de Anceriz


Em dia soalheiro a fonte / chafariz existente na Rua Bacharel Joaquim Gouveia Pinto.

sexta-feira, 13 de março de 2020

Anceriz - Uma imagem

Para lá da igreja matriz vivem pessoas.

quinta-feira, 5 de março de 2020

A Vila de Côja


Panorâmica da Vila de Côja com o Rio Alva ao centro.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Pessoas de Anceriz



Artur de Almeida  e Manuel Baptista  numa pausa do despique em desgarrada, com Artur de Almeida a pensar na resposta cantada a dar ao amigo.
São testemunhas António Simões e José do Nascimento, o "Zé Tigelas", À direita e atrás vê-se o Ti Guilherme sentado.
Fotografia do início dos anos 80, em Agosto, nas Eiras.

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Anceriz no seu melhor?

Consta que a estrutura metálica que se vê na imagem montada pela União das Juntas de Freguesia de Vila Cova do Alva e Anceriz, em Julho de 2019 por empréstimo nas eiras de Anceriz para os "Sabores da Horta"de 2019 , organizados por esta mesma União, ainda se encontra montada e sujeita a oxidação, degradação e impedimento de utilização (desmontagem para preservar) futura.
A compra de estrutura não foi dos autarcas mas das comissões de festas de Anceriz de anos anteriores. Por respeito às Comissões  e devida responsabilidade dos autarcas que utilizaram por empréstimo esta estrutura e respeito por si autarcas e a património de Anceriz, a estrutura já deveria ter sido retirada. 
É pois dever dos autarcas desmontá-la para que a mesma possa ser utilizada por todos futuramente e não deixá-la montada, sujeita a oxidação e degradação, revelação de desleixo autártico .
Se não o fizerem podemos perguntar: que democracia é esta onde autarcas não respeitam o trabalho dos fregueses?

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Relíquias de Anceriz

Frente de uma habitação de Anceriz onde estão notavelmente presentes vestígios do passado.
Fica na Rua da Junta de Freguesia (Rua Principal).

domingo, 4 de agosto de 2019

Festas Anceriz 2019


 Os ancerizenses voltaram costas à sua aldeia e a suas tradições.
 Assim abandonam o que é seu.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Ancerizense Centenária

A ancerizense D. Delfina Barbosa dos Santos completa 100 anos,  hoje 12 de Julho de 2019.
Parabéns à Senhora D. Delfina Barbosa dos Santos
Parabéns aos filhos
Parabéns à família
Parabéns a Anceriz!

A fotografia é de Manuel Silva Fernandes

domingo, 7 de julho de 2019

A Fonte de Baixo

Há cerca de dois meses a Fonte de Baixo e acessos abandonados com a cultura do desleixo. Até o candeeiro à direita já não está de pé.Só se vê a base.
Não é assim que se preserva o património da aldeia, porque a população não vive só de festas.

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Anceriz ao natural

Anceriz naturalmente num dia de Sol.

sábado, 22 de junho de 2019

Anceriz - um pormenor verde

Anceriz num trecho verde da sua paisagem natural regenerada, na proximidade das habitações, pós incêndio de 15 de Outubro de 2017, quase dois anos depois.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Gatos e Gatas de Anceriz

Em uma rua de Anceriz...um gato ou uma gata, um gatinho ou uma gatinha.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Em Anceriz, nem tudo o fogo...levou


Ah…….!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Casas de Anceriz

Uma grande casa de Anceriz que  foi queimada e destruída pelo fogo de 2017. O património edificado de Anceriz ficou/foi mutilado.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Anceriz - Terra Queimada

E tudo o fogo levou...

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Marcas e marcos de Anceriz

Um marco  da aldeia que ainda se mantém, ao contrário do que aconteceu ao Coreto das Eiras, muito mais antigo que este, mandado demolir por gente sábia.

terça-feira, 16 de abril de 2019

Gente de Anceriz e o Bispo de Coimbra

Gente de Anceriz com o Bispo de Coimbra em 26 de Fevereiro de 2017, frente à sede da Liga de Melhoramentos  e, fotógrafos de Anceriz.

quarta-feira, 13 de março de 2019

Vila Cova de Alva na Serra

Trecho de Vila Cova de Alva no cenário da serra da Estrela com neve no mês de Março 2018.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Pessoas de Anceriz

No princípio da década de 80 nas Eiras em Anceriz, José do Nascimento (Zé Tigelas) à conversa com Alfredo Fernandes, o "Alfredito", por ocasião das festas anuais de Anceriz em Agosto.
Actualmente José do Nascimento deve ter mais de 80 anos.
Alfredo Fernandes já faleceu.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Vila Cova de Alva

Por que se espera? Estabilizar ou reconstruir este prédio que ficou tal qual após o incêndio de 15 de Outubro de 2017?
Entretanto o equilíbrio será estável ou instável? Não haverá perigo de desmoronamento?
Sendo o local ponto de passagem obrigatório de viaturas ligeiras e pesadas, o que resta do edifício está sujeito a frequentes e continuas vibrações resultantes da circulação rodoviária, que  fragilizam o actual equilíbrio.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Gente de Anceriz - Ti Olinda

Na imagem ao centro está a Ti Olinda, mãe da Trindade recentemente falecida, no estabelecimento de sua filha e do marido desta João Fernandes.
À esquerda vemos o António de Almeida Pinto. À direita gente jovem  então, de Anceriz.
Fotografias dos anos 66-67.

sábado, 15 de dezembro de 2018

ANCERIZ - Cantos, Recantos e Encantos

Encontro com a natureza  tal e qual em Anceriz.

domingo, 11 de novembro de 2018

ANCERIZ - terra sacrificada

O incêndio de 15 de Outubro de 2017 fez de Anceriz uma terra mártir  e de gente sacrificada.
Com muito custo e sacrifício das suas gentes, a aldeia procura erguer-se através do trabalho quotidiano e suor de cada um, depois de verem passar um ano sem que as habitações de 1ª moradia tivessem sido reconstruídas e recuperadas.
Mais de um ano sem a habitação própria é um pena excessiva  e traumatizante neste quadro geral de tragédia social e ambiental para o qual a diminuta sensibilidade social, política e de justiça  dos políticos que temos (governantes e autarcas)  formatados a olhar para o seu umbigo, é muita curta para assumirem a responsabilidade do Estado perante o cidadão em tragédias desta dimensão.
 Foram também culturas, apetrechos e máquinas agrícolas, árvores de fruto, currais, palheiros, animais mortos e matas destruídas  pelo fogo que as gentes de Anceriz com muita angústia perderam e que num quadro  geral de desolação e impotência  que enfrentaram e continuam a enfrentar,  governantes e autarcas acabaram por revelar uma grande e incompreensível insensibilidade humana e social.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Gente de Anceriz

 
O ancerizense António de Almeida Pinto, em fotografia nos anos 66-67  nas Eiras em Anceriz, julgamos que também conhecido na aldeia por António "Pedro" (?).
Nasceu a 11 de Abril de 1928 e faleceu a 24 de Junho de 1999.

sábado, 18 de agosto de 2018

Anceriz em Festa

A Capela de Nossa Senhora de Ao Pé da Cruz e o terreiro em frente, local incontornável dos festejos anuais a decorrer na aldeia, em honra de Nossa Senhora. É daqui que se realiza no início das festas a habitual procissão na noite de sexta-feira para a Igreja Matriz e também é aqui que se realiza a missa campal na manhã de segunda-feira, depois dos festejos no terceiro domingo de Agosto.
Anceriz está este fim de semana em festa.